Páginas

18 agosto 2009

Minha dádiva...

O amor deposita em meu coração toda a sua esperança
Como quem espera ver nascer o fruto da felicidade

O solo é fértil; o sol é manso e a água, cristalina

Palavras cuidadosamente transportadas pelo vento
Germinando a terra, a flor, o campo
Guardo o que recebi, como quem gesta uma nova vida
Não sei se o vento pródigo apenas germina tudo pelo caminho
Com palavras que caem do seu embornal
Sem perceber quem ao certo as vai colher
Mas isso não é o que importa, o que nos faz viver
Eu vou cuidar da semente que já está em mim
Eu vou cuidar do seu jardim
E se você quiser me achar
Eu cuidarei do céu e do mar
E de você e de mim.

(Com a licença poética de Nando Reis e de um outro poeta)



4 comentários:

Anônimo disse...

A Bíblia diz q a boca fala do q está cheio o coração. E tb fala q toda sabedoria e todo dom perfeito vem dos céus; do Pai das luzes. E ainda q Deus sonda os corações e suas intenções. Q Ele continue te acresentando a cada dia te enchendo de palavras doces como estas da poesia, q Ele possa te instruir e orientar em todas as coisas. E que q o amor a encontre ou q vc possa encontra-lo, e q seja como tu desejas. Lembras dos desejos e energias?? Concerteza estas conectada a alguém uma hora as energias se encontram, e Deus há de te abençoar q seja lindo,
Um Grande abraço

Hanna disse...

Uau!!!! Obrigada mesmo!!!
Beijos de Hanna!

Anselmo Verissimo disse...

Oi! Minha querida. Mais um show...que lindo ler essa composição...os poetas a ti se curvam e rendem as mais singelas homenagens, tenha absoluta certeza. Saber que podemos desfrutar esse momentos com você, é uma dádiva!

Beijos...

Hanna disse...

Obrigada, meu querido. Dádiva é ter você lendo o que escrevo e generosamente me deixando saber que gosta. Sabe aquela outra das minhas duas únicas vacas holandesas? Pois é: está quase parindo também...rsrs. Vamos ter que comprar uma fazenda!
Amor, de Hanna.